Reciclagem de óleo



Não é mais preciso jogar o óleo usado na cozinha pelo ralo da pia. Todo mundo já sabe disso, mas muita gente ainda não entende a importância de reciclar o óleo e, em nome da comodidade, ainda despejam o produto ralo abaixo. Um litro de óleo contamina 20 litros de água na natureza. Agora calcule isso pensando em um condomínio, em uma comunidade...
Muitas cidades já possuem pontos de coleta de óleo usado para reciclagem. Procure em sua cidade e comece a mudar seus hábitos!
Cintia
- - - - - - - - - -
Reciclagem de óleo ajuda encanamentos
Em: 23/11/2011
Por: Circuito Mato Grosso

Sabe aquele óleo de cozinha que você não sabe o que fazer depois de utilizar? Na maioria das vezes, esse óleo é jogado na pia, no ralo ou mesmo no lixo comum. Essa é uma forma inadequada de descarte, pois causa danos irreversíveis ao meio ambiente, bem como entupimento de canos e gera uma enorme dor de cabeça para os moradores do apartamento.

Muita gente não sabe, mas o óleo de cozinha pode ser reciclado e assim, receber um destino correto. Se reaproveitado, ele se transforma em matéria prima para a confecção de vários produtos como resina para tintas, sabão, detergente, glicerina, ração para animais e biodiesel.

Em Cuiabá, um exemplo bem sucedido de reciclagem é o “Projeto Óleo Limpo Plaenge”, realizado pela Plaenge em parceria com a Maxivinil. Cada morador recebe um kit contendo dois coletores individuais de um litro e uma cartilha de recomendações. Quando os recipientes estiverem completamente cheios, os moradores levam até o coletor principal, que está situado no subsolo do condomínio.

Assim que esses grandes coletores encherem, um funcionário da Maxivinil faz o transporte para a sede da empresa. A coleta é realizada mensalmente ou de acordo com a solicitação do condomínio de quando a bomba estiver cheia.


Segundo o diretor regional da Plaenge, Rogério Fabian, o projeto foi lançado em maio no empreendimento condomínio Anita Malfati. “Fizemos um período de experiência no Anita Malfati e estamos expandindo o projeto em novembro para o empreendimento condomínio Duets”, afirma.

A boa repercussão do projeto chamou a atenção da síndica do Duets, Gicelda Fernandes. Segundo ela, os condôminos já havia algum tempo gostariam de realizar a reciclagem do óleo, e assim que ficaram sabendo do projeto aderiram à idéia. “Além de demonstrar a responsabilidade ambiental, traz um grande benefício para o condomínio, pois ajuda na preservação do nosso patrimônio. Todos sabem que se o óleo é jogado no ralo contribui diretamente para o entupimento dos canos”, observa.

Para a condômina do Anita Malfati, Ingeburg Schutv de Jesus Bagolin, foi maravilhosa a ideia, um exemplo de responsabilidade ambiental, não só na teoria como na prática. “Além de incentivar os moradores a não descartar o óleo de forma incorreta, ainda permite que o condomínio troque o que seria lixo por tinta”, ressalta.

Mesmo antes do projeto, Ingeburg já separava o óleo em um recipiente e entregava separado para o lixeiro. “Antes eu já fazia essa seleção, porém eu não sabia se ele era descartado corretamente, agora eu tenho a certeza que sim”, relembra.

O diretor da Plaenge ainda salienta que além de trazer benefícios ao meio ambiente, o projeto faz com que o óleo coletado seja reaproveitado e usado de uma forma alinhada aos negócios da Plaenge. “Após esse processo de recolhimento a Maxivinil irá transformar o óleo em resina, que serve de matéria prima para a confecção de produtos utilizados na construção, incluindo a tinta. Criamos assim um ciclo, que preserva o patrimônio do nosso cliente e a natureza”, relata Rogério Fabian.

2 Deixe aqui sua opinião!:

Giovana Damaceno disse...

Este blog é muito lindo.

c i n t i a disse...

OBRIGADA!!!!!!