Greenpeace | Baleias nadam em óleo na porta de petroleira

Greenpeace protesta contra exploração de petróleo em Abrolhos
30/08/11
Por: Flick Greenpeace e Terra Notícias

Ativistas do Greenpeace fazem manifestação na entrada da Torre do Shopping Rio Sul, no Rio de Janeiro, contra a empresa Perenco que não respondeu a uma carta enviada pela organização no dia 26.07.2011 cobrando explicações sobre a exploração de petróleo no entorno do Parque Nacional Marinho de Abrolhos.




Neste arquipélago localizado no litoral sul da Bahia, onde a Perenco tem duas concessões petrolíferas, está o Parque Nacional Marinho de Abrolhos, uma reserva protegida por ser o local de reprodução das baleias da espécie Jubarte.

A manifestação, que atraiu a atenção de vários trabalhadores e clientes do centro comercial, se prolongou por cerca de uma hora, tempo durante o qual os militantes esperaram em vão ser atendidos por algum representante da companhia petrolífera.



Em comunicado, a organização não governamental pediu que a companhia petrolífera se some a uma moratória de 20 anos da prospecção de petróleo em uma área de 93 mil quilômetros quadrados em Abrolhos pelo perigo que essas atividades representam para a fauna e a flora da região.

Segundo os ecologistas, as baleias Jubarte, mamíferos ameaçados de extinção, são uma das espécies que mais podem ser afetadas por possíveis acidentes ou vazamentos de petróleo.

"Devido ao histórico de acidentes com prospecção de petróleo em alto-mar no mundo, está claro que não existe segurança total. A Perenco sabe disso, mas se omite da responsabilidade de renunciar a suas atividades em uma região de alta prioridade para a biodiversidade brasileira", afirmou Leandra Gonçalves, coordenadora da Campanha de Clima e Energia do Greenpeace no Brasil.


Fotos: Greenpeace/EVE/Marizilda Cruppe

1 Deixe aqui sua opinião!:

Giovana Damaceno disse...

Acompanhei isso pelo twitter hoje. Parece que deu até polícia que agir com violência.