Árvores em parques são mais benéficas



O organismo humano está bem mais protegido da poluição quando perto de árvores localizadas em parques do que ao lado daquelas que ficam fora deles. É o diz a tese de doutorado a ser defendida em novembro no Laboratório de Poluição Atmosférica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).
O estudo mostra que a concentração de metais pesados e gases poluentes no ar é maior nos trechos de áreas verdes próximos a avenidas do que no meio dos parques. O que provoca isso é uma espécie de "filtro antipoluição", que é formado pelas árvores que ficam em volta dos parques. É como se elas sequestrassem e absorvessem nas cascas os poluentes, impedindo-os de avançar para o interior dessas áreas.
A constatação foi feita pela engenheira florestal Ana Paula Martins, que estudou por quatro anos amostras de cascas de árvores de cinco parques de São Paulo. De acordo com o trabalho, nenhum dos locais está imune a pelo menos 11 metais, mas a concentração varia conforme a localização. Para chegar aos índices, Ana Paula coletou amostras de cascas da camada externa das árvores retiradas a 1,5 metro de distância do solo.
A engenheira diz que escapamento, freada e arranque de veículos, que soltam pedaços de pneu, são responsáveis por liberar partículas de metais: "zinco, chumbo e cobre são provenientes da poluição veicular", diz.
Embora não haja um padrão dos níveis saudáveis desses elementos, especialistas afirmam que inalar metais pesados como bário, bromo e cobalto, entre outros, pode trazer, a longo prazo, problemas à saúde. "Encapar as avenidas com cobertura vegetal pode diminuir o impacto da poluição na saúde, além de aumentar a qualidade do ar", explica Paulo Saldiva, pesquisador do Laboratório de Poluição da USP e orientador da tese.

Gostei disso!
Fonte: Uol CIência e Saúde - AE, Agência Estado, 27/10.

1 Deixe aqui sua opinião!:

YuRii disse...

q foto linda *-* qria ir num lugar assim!!! amo arvores, sentar na sombra delas... vento..